I never wanted to leave you, I wanted to be with you! I'm here, I'll always be here.

Folklorist’s Note I

O mestre de cerimônia, o Sr. Kurosawa, me recebeu calorosamente.

A vila não tem um “Chefe”

O mestre de cerimônia preside a vila.

Me pergunto se esta vila foi fundada por pessoas que queriam preservar os seus rituais sagrados e os festivais?

A história mais notável entre folclore da vila é a “porta para o inferno” lenda que foi transmitida durante anos.

É um conto de uma porta ou buraco que marca a entrada para o mundo dos mortos, também chamado de Hades, o submundo ou mundo dos mortos.

É um lugar proibido, temido e odiado, mas é adorado também.

A idéia de um inferno foi uma crença fundamental para o ser humano desde a antiguidade.

Esta vila apóia a teoria de que a crença é universal.

O Ritual Proibido a respeito desta “porta para o inferno” que acontece aqui é algo que ninguém está autorizado a ver ou falar.

Esse tabu é provavelmente o resultado de uma cerimônia sobre a fronteira com o inferno que se avizinham para o mundo dos vivos.

Os moradores levam uma vida simples.

Entre as montanhas, eles lutaram para conseguir comida para as refeições diárias.

A vila tem pouco contato com o mundo exterior.

Eles continuam a praticar os costumes dos velhos tempos.

Anúncios